Especialista alerta para os riscos de queimaduras durante o São João

Paulista Em Foco | 07:38 | 0 comentários

Para evitar acidentes com os diversos tipos de queimaduras neste São João, o chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração (HR), Marcos Barreto, faz um alerta aos pais sobre a importância da prevenção, não só no período junino, mas no dia-a-dia das pessoas. “É impressionante o número de casos que recebemos no HR. A gente está sempre pedindo mais atenção, mas, ainda assim, é muito grande o número de atendimentos que chegam diariamente ao hospital”, explicou. Como não poderia deixar de falar, Barreto reforçou o pedido de prevenção e atenção durante os festejos juninos, onde é comum o aumento do número de casos de acidentes provocados por fogueiras, fogos de artifícios e balões.
“Os pais devem estar atentos e as crianças que soltam esses fogos também. Não se deve brincar com o perigo. Seguir as instruções da embalagem dos produtos, jogar fora os fogos que falharam e acompanhar sempre as crianças que soltam fogos sozinhas são ações que ajudam a diminuir os riscos de uma explosão e, consequentemente, de um problema maior”, alertou o médico. “As pessoas também devem evitar ficar próximas das fogueiras e no dia seguinte apagar completamente as cinzas”, complementou.
Outro grande vilão na época junina - e em todas as comemorações - é a bebida alcoólica. A mistura de álcool e fogos na maioria das vezes causa destruição. “ O lapso entre acendimento e explosão aumenta; se você bebe, terá um retardo nos reflexos “, disse o especialista.
Para Barreto, tomar uma série de medidas preventivas é, sem dúvida, a melhor maneira de evitar acidentes de maiores proporções. “Não tenho dúvidas que se existisse uma prevenção correta em casa, o número de casos que recebemos na Restauração diminuiria entre 88% e 90%”, afirmou.
O chefe do setor de Queimados do HR reforçou dizendo que “A melhor equipe, as melhores pomadas e bandagem, a melhor técnica, o melhor centro de tratamento serão sempre piores que a prevenção, pois haverá sempre o sofrimento e a dor, por mais simples que seja a queimadura.”
Em caso de queimaduras, a primeira coisa a fazer é colocar a área afetada em contato com água corrente por 15 a 20 minutos. Em seguida, envolver a região com um pano úmido e limpo e seguir para o hospital. Nunca recorra aos mitos urbanos para tentar amenizar a dor. Passar pomada caseira, pasta de dente, clara de ovo, margarina, pó de café ou outro tipo de substância com nenhuma veracidade de tratamento comprovada está fora de cogitação. “Ao colocar esses produtos na área, eles vão aderir à lesão; quando chegar no hospital, não vamos conseguir removê-los”, destaca o especialista. Quando a assepsia é comprometida, o paciente pode sofrer com infecções e outras graves consequências.

O tratamento da queimadura deve ser levado a sério. Quanto maior a extensão e a profundidade do ferimento, maior o tempo de recuperação. Se o paciente não persistir, pode haver até mesmo risco de morte, independente da lesão. “Quando a pele é lesionada, as bactérias presentes na região podem invadir a área e iniciar uma infecção; muitas vezes entram na corrente circulatória e causam falência múltipla dos órgãos “, finaliza o cirurgião Marcos Barreto.

Categoria:

0 comentários