Vigilante 24 horas nos bancos já é lei em Paulista

Paulista Em Foco | 08:32 | 0 comentários

As instituições bancárias e as cooperativas de crédito localizadas no município do Paulista terão de se adequar a uma nova lei que as obriga a contratar vigilância armada 24h por dia, inclusive nos finais de semana e feriados. A exigência é para todas as agências públicas e privadas instaladas no município.
A lei, de autoria do vereador Evanil Belém e sancionada pelo prefeito Junior Matuto, prevê, ainda, que os vigilantes deverão portar um botão de pânico para acionar rapidamente o Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) sempre que houver ameaça de furto ou roubo.
“Além de garantir mais segurança aos trabalhadores bancários e clientes, com a lei serão geradas dezenas de vagas para empregar vigilantes”, disse o autor do projeto, Evanil Belém.
A iniciativa do parlamentar tem o apoio do Sindicato dos Bancários e do Sindicato dos Empregados de Empresas de Segurança e Vigilância de Pernambuco e fortalece a campanha “Vigilante 24 horas” encabeçada pela Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV).
O aposentado Luiz Ribeiro, residente na Vila Torres Galvão, parabenizou a iniciativa do vereador. “Os bancos faturam milhões. É preciso, de fato, investir parte desse lucro na segurança dos clientes. Quem vai ao banco hoje morre de medo de assaltos. Basta assistir ao noticiaria da TV. Fico feliz e parabenizo Evanil Belém pela grande iniciativa”, disse Ribeiro.
Os bancos e as cooperativas de crédito também terão que providenciar escudo de proteção ou cabine para os vigilantes, além da instalação de câmeras de circuito interno para gravação de imagem e áudio em todos os acessos destinados ao público, entradas e saídas do estabelecimento e lugares estratégicos dos quais se possa ver o seu funcionamento e a movimentação de pessoas em seu interior.
“Os estabelecimentos que não cumprirem a lei serão multados pelo Poder Executivo Municipal, inclusive, podendo sofrer até interdição. Não só os sindicatos, mas qualquer cidadão vai poder procurar a Prefeitura do Paulista para denunciar e exigir providências. É importante lembrar que as instituições bancárias e as cooperativas de crédito têm o prazo de 90 dias para se adequarem a nova lei”, finalizou Evanil Belém.

Categoria:

0 comentários