Paulista faz ação contra o trabalho infantil

Paulista Em Foco | 16:50 | 0 comentários

Aproveitando o mês das crianças, a Secretaria de Políticas Sociais e Esportes mais uma vez foi às ruas para sensibilizar a população sobre um assunto de grande importância, a erradicação do trabalho infantil. A atividade aconteceu no Terminal Integrado Pelópidas Silveira, no Centro da cidade. Essa ação não será a única, ao longo do mês outras programações serão realizadas pela prefeitura para conseguir mais adeptos à campanha “Criança quer ser criança! Diga NÃO ao trabalho infantil”.
No município existem várias ações que tem o intuito de tirar as crianças das ruas. Um bom exemplo disso é o grupo Tambores do Paulista, do Instituto Dom Hélder, que fez uma apresentação cultural na ação do terminal integrado, e a Casa das Juventudes que possui atividades diárias para os jovens. Todo esse trabalho reforça a proposta do Programa de Erradicação ao Trabalho Infantil (AEPETI) no município.
De acordo com o secretário de Políticas Sociais e Esportes, Augusto Costa, a sociedade precisa entender e se unir para combater o trabalho infantil. “A gente pode dizer não ao trabalho infantil, mas para isso precisamos conscientizar as pessoas e deixa-las informada do quanto ele é perigoso”, disse. Ele ainda falou alguns direitos e deveres que as crianças têm. “Criança não deve trabalhar. Ela deve estudar, ter lazer e se preparar para o futuro. Por ser uma pessoa em desenvolvimento, ela precisa dessa ajuda da sociedade porque às vezes não encontra na família”, argumentou.
Uma boa parte da população já entende a importância de as crianças estarem na escola e fazendo alguma atividade que as façam ter uma vida melhor no futuro. Esse é ponto de vista da diarista e mãe de dois jovens, Edilene Maria, 42 anos. “Essas ações são necessárias, porque assim eles não ficam trabalhando e arriscando a vida deles. Quando estão nas ruas eles ficam sem visados por pessoa que podem influencia-los negativamente”. Ela ainda falou da responsabilidade dos pais diante dessa situação. “Lugar de criança é na escola. Nós colocamos filho no mundo, então devemos assumi-los”, finalizou.

Vale lembrar que o trabalho infantil além de perigoso ele é proibido no Brasil. A infância é um período de crescimento e aprendizagem. Nessa fase as crianças precisam receber máxima atenção e cuidado. E quando esse menor está na rua ele está muito mais vulnerável aos perigos do mundo e as pessoas mal-intencionadas que ao verem a inocência desses pequenos logo encontram meios para leva-los para criminalidade. 

Categoria:

0 comentários