Profissionais da Saúde do Paulista participam de oficina sobre a febre amarela

Paulista Em Foco | 04:39 | 0 comentários

Na contagem regressiva para o Carnaval, muitos cuidados começam a ser reforçados em diversos setores, principalmente na Saúde. E pensando em preparar os profissionais da área, a Secretaria de Saúde do Paulista resolveu realizar uma palestra de atualização acerca da febre amarela, voltada para médicos, enfermeiros, agentes de saúde, agentes de endemias, dentre outros profissionais do município. O encontro, que reuniu cerca de 80 pessoas, aconteceu na manhã desta sexta-feira (26.01), no Bloco C da Faculdade Joaquim Nabuco, na Rodovia PE-15, Centro do Paulista.
Organizado pela Superintendência de Vigilância em Saúde do Paulista, a oficina foi um momento de esclarecimento de dúvidas acerca da diferença entre o vírus que está sendo investigado em dois casos de pessoas que voltaram do Estado de São Paulo. De acordo com a diretora de Vigilância Epidemiológica do Paulista, Ana Márcia Dreschler Rio, não há registro de casos de febre amarela silvestre em Pernambuco, como no caso dessas duas pessoas. Além do tema da febre amarela, o encontro também abordou a questão da atualização do cartão de vacina, que é outra dúvida recorrente entre a população.
Segundo Dreschler, o enfoque dado nas palestras e orientações se dá em cima da Febre Amarela urbana. No entanto, ela assegura que desde o ano de 1942 não há casos pelo Estado, e, portanto, não há vírus circulando no município atualmente. Por conta disso, as vacinas serão aplicadas somente em quem realmente necessite e se enquadre nos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, como por exemplo, pessoas que irão para áreas de risco de circulação viral da doença.
A coordenadora da Vigilância Epidemiológica ressaltou que não há risco de transmissão dessa Febre Amarela silvestre aqui em Pernambuco. “Até o momento não há risco de transmissão aqui, já que se trata do vírus silvestre, enquanto a gente não tem esses dois mosquitos. Só temos o Aedes aegypti, que é o mesmo que transmite a dengue, chicungunya, e zika”, ressaltou Ana Márcia.
O superintendente de Vigilância em Saúde do Paulista, Fábio Diogo, destacou que existe grande procura da vacina, e por isso, os profissionais deverão ser orientados para tranquilizar a população e orientar sobre quem realmente precisa da imunização contra a doença. “Esta é uma atualização sobre o aspecto da Febre Amarela, já que está tendo alguns casos no sul do Brasil. E aqui em Paulista, os profissionais de Saúde são muito procurados pela população, e por isso, eles têm que estar com isso na ponta da língua para passar uma informação mais concisa e mais coerente com o que está acontecendo”, explicou.
Entre os participantes do evento estava a enfermeira Cláudia Roberta Selfes, da unidade de Saúde da Família Nossa Senhora dos Prazeres, é de grande importância a capacitação para os profissionais de saúde. “A gente sabe que a população tem muitas dúvidas, e temos que esclarecer para a comunidade que essa febre está um risco em alguns estados do país, e por isso, a população nos procura, e nós temos de orientar a eles sobre quem realmente precisa e onde eles devem ir para se imunizar”, disse a profissional.
Para a secretária de Saúde do Paulista, Fabiana Bernart, como esse tema é discutido a nível nacional, é de responsabilidade de o município munir os profissionais da saúde das informações corretas, para que eles sejam o meio de conscientizar a população de que nem todos precisam realmente da vacina, e que inclusive o município dispõe de poucas doses. Para os casos de quem vai precisar tomar essa vacina, ela informou que as pessoas devem se dirigir diretamente à Secretaria de Saúde do Paulista, no Centro.
“Como termos uma quantidade pequena de doses, o município está priorizando as pessoas que necessitam, e aí, os profissionais que estão na área, no território e que estão de frente com a população, precisam saber de fato quais são os critérios. E eles precisam ter a noção de que nós não vamos abrir mão dos critérios para que a gente possa vacinar de fato quem tem a necessidade hoje de tomar a vacina”, alertou Bernart. 


Categoria:

0 comentários